Sobre presentes (Parte 4): diversos

Fim de ano é sempre aquela loucura! Até minhas férias atrasaram e, consequentemente, os posts que eu gostaria de fazer também. Mas, apostando em quem está atrasado nas compras, segue uma seleção de sugestões de  presentes que poderia se chamar “Mimos” ou “De tudo um pouco”. Run Forrest run!

APOENA (Mairinque, SP e região)

montagem_apoena

Criada em 2012, a Apoena é obra da “prima da minha prima”, especializada em lembrancinhas e efeites temáticos. Os materiais mais usados são tecido, papel e feltro, mas também há tags para presentes produzidas especialmente para este Natal. Para 2017, estão previstas novidades em scrapbook, agendas, cadernos, entre outros.
Para o Natal: enfeites temáticos, tags para presentes e lembrancinhas variadas.
Como comprar:
www.facebook.com/apoenapersonalizados
E-mail: tatianadoval@yahoo.com.br
Tel.:  (11) 99753-0331 (Whats)
Entrega: sete dias para confecção + postagem conforme a região.

FESTA MACHÊ (Piracicaba, SP)

montagem_festamache2016

A Fernanda é irmã de uma amiga, cuja família é queridíssima e dessas que entram na vida da gente para não sair mais. Eu acompanho desde o início suas produções de papelaria com acabamento em tecido, que estão a cada dia mais lindas. Tenho até uma wishlist de estampas!
Para o Natal: desconto de 10% na compra dos produtos  álbum de fotos, caderno de receitas e diário de viagens.
Como comprar: para 2017 está prevista uma lojinha virtual! Por enquanto, os canais para venda são:
www.instagram.com/festamache
www.facebook.com/festamache
Whatsapp: (19) 98294-3951
Entrega: como os produtos são personalizados, podem levar até duas semanas para serem confeccionados (em breve, haverá estoque para pronta entrega!). O prazo para envio é o prazo dos correios, em torno de 3 a 5 dias úteis para todo o Brasil. No caso de envio pelo correio, há a cobrança de frete.
Para saber mais: nas mídias sociais aí de cima.

HORROR STORE (São Paulo, SP)

montagem_horrorstore2016

A loja virtual é para amantes de filmes de terror – assim como a dona, que, inclusive, está à frente da RZP Filmes, produtora independente de filmes de genêro como horror e ficção.
Como comprar:
www.horrorstore.com.br
Tel.: (11) 3582-4819
Entrega: detalhes na loja virtual aí de cima.
Para saber mais:
www.facebook.com/horrorstoreshop/
E-mail: storehorror@gmail.com
www.rzpfilmes.com

MAIS LIVROS

montagem_maislivros

Sebo para amantes de leitura, com envio para o Brasil todo! Nesse mês de dezembro, que também é aniversário da Mais livros, começaram a ser vendidas bijuterias ligadas a temas literários, além de marcadores exclusivos e colecionáveis (250 unidades de cada).
Para o Natal:  estão sendo realizados sorteios de marcadores, vales-desconto e semana do frete grátis.
Como comprar:
www.maislivros.com.br
www.estantevirtual.com.br/maislivros
Entrega: a postagem é feita em até dois dias úteis, pelos Correios. O prazo depende do tipo de postagem escolhido – Sedex ou registro módico. O registro módico é específico para livros, demora em média 9 dias úteis e é a opção mais barata. As vendas valem para o Brasil inteiro.
Para saber mais:
www.facebook.com.br/sebomaislivros
Tels.: (19) 3363-2322 e 98805-2818
E-mail: maislivros@uol.com.br

SABADÊ (São Paulo, SP)

recorte_montagem

Eu conheci a Sabadê por conta de uma amiga em comum. Quando vi as fotos, fiquei apaixonada pela coleção 2016 de colares, inspirada em origamis! E, assim que pude, adquiri meus dois queridinhos: um tsuru prata e um urso dourado – e olhe que eu não usava dourado há uns 25 anos! Presenteei várias amigas e estou na expectativa da nova coleção, que está quase saindo do forno.
Para o Natal: coleção 2016 de colares.
Como comprar: www.sabade.com.br ou e-mail vendas@sabade.com.br.
Entrega: o prazo de entrega é o dos correios, conforme a região. Quem morar em São Paulo (capital) pode retirar no ateliê em Pinheiros. Nas compras acima de R$ 200, o frete é grátis!
Para saber mais:
www.facebook.com/sabadeacessorios/
www.instagram.com/sabade/

:. Todas as fotos foram reproduzidas dos canais oficiais das iniciativas.


LEIA MAIS:

> Parte 0: a ideia
> Parte 1: doces e panetones
> Parte 2: decoração e arte
> Parte 3: ilustração e pintura

 

Sobre presentes (Parte 3): ilustração e pintura

Como quem me conhece sabe, adoro “essa coisa de artes” – pintura, ilustração, música, cinema, fotografia…  -, afinal, como dizem por aí, sou de humanas. Em 2014, fiz um curso de desenho e conheci um pouco mais desse universo e acho que sentir na prática as dificuldades me fez valorizar ainda mais o trabalho de quem vive dessa arte.

Aos poucos estou montando uma coleção modesta de quadros e ilustrações que ainda vão enfeitar as paredes da minha casa. Abaixo, sugestões de presentes originais e criativos que valem para o ano todo.

AMMA (Belo Horizonte, MG)

montagem_amma_2016

Além de compartilharmos o interesse por quadrinhos e feminismo, descobri que a Mariamma e eu também temos o mesmo amor pela pintura. Sua arte parece nascer de uma maneira natural e retrata basicamente a beleza feminina, com suas particularidades. Amma trabalha com diversos materiais, ilustrações em papel ou digitais, pintura em tela e madeira, e algumas de suas obras também estão começando a ilustrar outras plataformas, com essa bolsa-desejo aí de cima.
Para o Natal: a artista estará na feira Faísca, no dia 17 de dezembro. O evento acontece na Rua Bernardo Guimarães, 1600, Belo Horizonte, das 10 às 17 horas.
Como comprar: pelo e-mail amma.ilustra@gmail.com ou pela loja online www.mariammafonseca.com.br.
Entrega: o prazo para entrega varia conforme o trabalho. As encomendas são enviadas pelo correio (Pac ou Sedex).
Para saber mais:
www.facebook.com/amma.fonseca
Instagram.com/mariammaf

BÁRBARA GONDAR (Madri, ESP)

montagem_barbara2016

A Bárbara é o tipo de pessoa com múltiplos talentos. É designer, ilustradora, diretora de arte, escritora, blogueira e mais um monte de coisas que descobre a cada dia. Toda essa criatividade se traduz na diversidade de seu trabalho. Quando conheci, já virei fã. Vale dar uma conferida!
Como comprar:
Portfólio: http://barbaragondar.wix.com/bauhaus
E-mail: barbara.gondar@gmail.com
FB: https://www.facebook.com/dona.das.divinas.tretas
Entrega: por estar morando na Espanha atualmente, o arquivo das artes costuma ser enviado em até uma semana.
Para saber mais: no portfólio está tudo bem explicadinho.

BRUNO DEL REY (São Paulo, SP)

artes_venda_2016_200
O Bruno foi meu professor quando estudei desenho na Quanta, então sou suspeita para falar de seu trabalho. Foi ele quem me disse certa vez, quando estava com certo bloqueio criativo, que “todo artista tem um estoque de 10 mil desenhos ruins preso dentro dele”, o que tornava importante praticar. Nunca vou esquecer! Além de encomendas de retratos (de pessoas e pets!), personagens e cenários de viagens, o Bruno ainda vende ilustrações para angariar fundos para um abrigo de animais. Ele também comanda o Estúdio Udes, especializado em animação, ilustrações editoriais, murais e histórias em quadrinhos.
Para o Natal: qualquer arte estará com 15% de desconto.
Como comprar:
Site: www.udes.com.br
E-mail: estudio@udes.com.br
Instagram: @brunodelreyart
Entrega: o prazo varia conforme a arte solicitada, mas, em gera, são três dias para finalização e postagem + prazo dos correios para todo Brasil.
Para saber mais: (11) 2988-5430

LAURA FERNANDEZ (São Paulo, SP)

montagem_laura_2016

A Laura foi uma das pessoas que também conheci na Quanta, quando estava na reta final do meu curso. Sua arte é uma graça, recheada de referências do universo pop e de fantasia. Esse ano estreou no Artists Alley da CCXP e tenho certeza que foi um sucesso!
Como comprar: pelo e-mail barrosf.laura@gmail.com ou por direct e comentário instagram.com/laurab.fernandez.
Entrega: os prazos para entrega variam conforme a encomenda e podem ser combinados por e-mail.

:. Todas as fotos foram reproduzidas dos canais de comunicação dos artistas.

LEIA MAIS:
> Parte 0: a ideia
> Parte 1: doces e panetones
> Parte 2: decoração e arte

 

Sobre presentes (Parte 2): decoração e arte

Depois do post-desejo sobre doces e panetones, selecionei alguns amigos que se dedicam a produzir peças quase exclusivas para deixar nossas casas mais bonitas. Eu quero uma coisa de cada! #comofaz?

ANNA CHARLIE (São Paulo, SP)

montagem_annacharlie_2016

Eu conheci a Anna num curso de desenho em 2014 e, enquanto eu estava lá por brincadeira, ela já era uma artista completa. Tenho acompanhado seu trabalho desde então e me apaixono por cada obra nova. Seus desenhos são delicados, sensíveis e cheios de poesia. Além das prints para enquadrar, suas ilustrações também estão em canecas, pratos, postais e bottons.
Para o Natal: há promoções para as compras de três prints da série azul por R$ 40 (cada um custa R$ 15) e de dois pôsteres por R$ 35 (cada é R$ 20).
Como comprar: pelo www.facebook.com/annacharlieillustration ou pela lojinha online http://annacharlie.iluria.com/.
Entrega: os itens que estão para pronta entrega (canecas, prints e pôster) serão enviados em 3 dias úteis + os dias do correio. No caso dos pratos, a produção leva 7 dias úteis + dias do correio.
Para saber mais:
https://www.instagram.com/anna.charlie/
https://www.facebook.com/annacharlieillustration
http://annacharlie.iluria.com/
E-mail: oi.annacharlie@gmail.com


BORDEI
(Belo Horizonte, MG)

montagem_bordei_2016

Conheci a Samara por nosso interesse em comum em história em quadrinhos e só depois fui descobrir seu dom de bordar. Eu não pego numa agulha de bordado desde o início da adolescência, quando minha avó ensinou a mim e às minhas primas a bordar para preparar os panos de pratos e jogos de cama, mesa e banho para um possível enxoval (!!!). Apesar de não ter me tornado uma bordadeira, fico feliz que os bordados estejam em alta de novo e agora repaginados em suas temáticas e apresentação. (Se colocarmos um cabelo azul na moça dançando, sai um quadrinho feito para mim! rs)
Para o Natal: o bordado é uma arte demorada e, com isso, já estão fechadas todas as encomendas para esse Natal. Mas dica de presente vale para o ano todo, não é mesmo? Anote aí!
Como comprar: além das feiras que a Bordei participa em BH, as encomendas podem ser feitas por:
https://www.instagram.com/bordei_/
https://www.facebook.com/bordeibh/
E-mail: samarabordou@gmail.com
Entrega: o tempo para finalização do bordado varia, mas, em geral, é melhor encomendar com um mês de antecedência. As entregas são feitas para todo o país.
Para saber mais: http://samarahorta.tumblr.com/


HARY
(Rio Claro, SP)

montagem_bruno_gde

Pense numa pessoa que tem um talento nato e que, finalmente, está experimentando sua arte. Esse é meu primo e eu morro de orgulho! Mas não digo isso só porque compartilhamos o DNA, não. Depois de passar pelos quadros e pela tatuagem, ele se encontrou na produção de peças incríveis de argila. Sua inspiração vem da natureza, do ritmo do interior e, claro, da própria terra. Sua linha inclui peças de decoração, para mesa e parede, além da recém-lançada luminária em forma de cabaça.
Para o Natal: neste mês, o suporte de mesa Kaá e a luminária Cabaça estão em promoção no site da Boobam.
Como comprar: pelo site https://boobam.com.br/loja/hary ou encomendas diretas pelo www.facebook.com/haryelementoterra/.
Entrega: o prazo para entrega das encomendas é de 30 dias a partir da data do pedido.
Para saber mais:
www.hary.com.br
www.instagram.com/hary.terra
E-mail: contato@hary.com.br

OITO MINHOCAS (São Paulo, SP)

montagem_oitominhocas_2016

A Oito Minhocas nasceu em 2016 e é especializada em vasos de suculentas e arranjos de flores exclusivos. Os vasos podem ser montados com materiais reciclados, inclusive fornecidos pelo próprio cliente. Vale lembrar que as suculentas são ideais para quem não tem muito jeito com plantas, pois precisam de pouca água e não exigem nenhum cuidado complicado.
Para o Natal: vasinhos e minijardins de suculentas, além de arranjos de flores.
Como comprar: pela loja online www.elo7.com.br/oitominhocas, pelo www.instagram.com/oitominhocas e também pelo e-mail oitominhocas@gmail.com.
Entrega: normalmente o prazo para entrega é de cinco dias úteis, mas varia conforme o pedido, podemos chegar a 10 dias para os pedidos maiores. Como é um produto vivo, as entregas são limitadas à cidade de São Paulo e são realizadas com transportadora especializada.
Para saber mais: https://www.facebook.com/oitominhocas/.

:. Todas as fotos foram reproduzidas dos canais de comunicação das iniciativas.

LEIA MAIS:
> Parte 0: a ideia
> Parte 1: doces e panetones

Sobre presentes (Parte 1): doces e panetones

Para inaugurar os posts de sugestões de presentes para o Natal 2016 produzidos por meus amigos, escolhi o tema, digamos, mais gostoso: o de comer. Para além da polêmica da uva passa na comida (que eu adoro aliás), os doces dão um toque especial às festas.

Quase toda família tem aquela receita tradicional, que passa de geração a geração, mas nem todo mundo gosta ou tem tempo de cozinhar, por isso seguem algumas dicas para facilitar (e adoçar) este fim de ano. O tema também ganhou prioridade, pois as encomendas precisam ser feitas dentro de uma data determinada e já estamos em dezembro!

DONALLINA (São Paulo, SP)

montagem_donallina

Especializada em bolos desde 2011, a marca é o empreendimento da mãe de uma amiga que sempre deixa a gente passando vontade no meio da tarde quando compartilha fotos de suas gostosuras. As opções natalinas que tenho acompanhado no Facebook têm cara de ceia.
Para o Natal: além dos bolos tradicionais de diversos sabores, a Donallina está preparando pudins, charlote de coco com damasco e minibolos de frutas com decoração especial.
Como comprar: pelo celular (11) 98039-7043 (Whatsapp), telefone (11) 3906-6333 ou pelo www.faceboodonallina_logok.com/donallina/. As encomendas para o Natal podem ser feitas até 21/12, para entrega/ retirada em 23 e 24/12 (até 12h).
Entrega: para pedidos acima de R$ 100 a taxa é de R$ 10 para a zona oeste de São Paulo. Para outras regiões, o frete é sob consulta. Em caso de pedidos inferiores a esse valor, o cliente deve retirar em Pirituba (ou na Lapa, a combinar).

FLORBELA DOÇARIA (São Paulo, SP)

florbela_docaria_edit
Com nome inspirado na poetisa portuguesa Florbela Spanca, a iniciativa alçou voo em 2016 e oferece bolos de pote poéticos: Bolo Florbela (chocolate com Nutella); Bolo D’Alma (chocolate com ganache de chocolate meio-amargo); Bolo Poema (chocolate com beijinho); Bolo em Versos (chocolate com brigadeiro). Infelizmente, estou longe e ainda não provei essas delícias! Servidos em potes de vidro de dois tamanhos e acompanhados de uma colher, os bolos são ótimas opções de lembrancinha de fim de ano.
Como comprar: os pedidos devem ser feitos com uma semana de antecedêflorbela_logoncia pelo e-mail florbeladocaria@bol.com.br (A/C Fernanda) ou pelo celular (11) 98191-2901 (Whatsapp). Há uma quantidade mínima para os pedidos: 10 bolos no pote ou 30 bolinhos para lembrancinha, que são menores.
Entrega: retirada no local (Alto de Pinheiros) ou entrega com frete a combinar.
Para saber mais: www.facebook.com/florbeladocaria/


GERVATONE
(São Paulo, SP)

montagem_gervatone_2016

Eu ia escrever um textinho, mas nada melhor do que as palavras da minha amiga, a autora da receita, não é mesmo? “Para quem não conhece, Gervatone é um panetone feito com o Gervásio, o levain criado pela Cíntia e amadrinhado pela Alê. O levain, ou fermento natural, é um processo que faz a fermentação do pão ser lenta e, por isso, muito mais saborosa. Na nossa receita não tem essência de panetone. O sabor é dado por frutas e goró. Ele também não leva nenhum tipo de conservante ou aditivo artificial.”
Como perdi a fornada do Natal passado, aproveitei a safra fora de época em fevereiro e provei as versões com gotas de chocolate e de damasco com chocolate. Adorava esquentá-los na frigideira para comer com margarina derretida. Hum!
Para o Natal: esse ano os sabores são de chocolate, frutas cristalizadas, dalogooficial_gervatone.jpgmasco e uvas passas, pandoro (só massa), além do mini de jabuticaba (com geleia caseira). Depois de pronto, o Gervatone dura em média 15 dias fora da geladeira, um mês na geladeira e pode ser congelado por até três meses.
Como comprar: pelo e-mail gervatonenatal@gmail.com (A/C Cíntia ou Alessandra).
Entrega: retirada no local (Vila Mariana) ou entrega com frete a combinar, podendo ser enviado pelo correio. As entregas serão efetuadas até o dia 24/12.


MILE DOCES FINOS
(Mairinque, São Roque e região)

montagem_mil_2016

Há quatro anos minha prima se enveredou pela arte dos bolos e docinhos e sua iniciativa não pára de crescer. Especializada em festas de casamento, ela também aceita pedidos menores. São opções para as ceias, aniversários, casamentos, enfim, para guardar o número na agenda. Os doces do casamento da minha irmã foram feitos pela Mile Doces Finos e meu favorito é o copinho de cereja. 😉
Para o Natal: docinhos de festa, bolos, naked cakes e panetones decorados.
Como comprar:
Tels.: (11) 99551-7378, 940036557 ou 99895-1960logo_miledocesfinos
E-mails: jamile@miledocesfinos.com.br ou miledocesfinos@yahoo.com.br
Entrega: com o prazo de 7 dias, as entregas são efetuadas nas cidades de Mairinque, São Roque e região.
Para saber mais:
www.miledocesfinos.com.br
www.facebook.com/Miledocesfinos
Instagram: @miledocesfinos2


MIX CAKE
(Araras, SP)

montagem_mixcake_2016

Essa é outra iniciativa saída do forno em 2016. Ela é tocada pela Pri, amiga da minha irmã (e agora minha também), que é uma boleira de mão cheia. Já provei os bolos de pote de mousse de limão e de cenoura e – o meu queridinho – o bolo de churros.
Para o Natal: bolos, bolos de pote, bolos bombons, doces de colher, alfajores elogo_mixcake palha italiana. Há possibilidade de montar embalagens para presentes com vários tipos de doces.
Como comprar: as encomendas podem ser feitas pelo http://www.facebook.com/mixcake/ ou pelo celular (19) 98937-0585. Para o Natal, o prazo para fazer os pedidos é o dia 17/12.
Entrega: a promoção de Natal oferece frete grátis durante o mês de dezembro para toda a cidade de Araras.


O DOCE MUNDO DE LILI
(São Paulo, SP)

montagem_lili_2016

Eu acompanho o trabalho da Lili desde a fase embrionária do projeto, quando ela dividia seu tempo entre biscoitos e cupcakes e sua faceta fotógrafa. Isso lá em 2009, quando começava meu blog sobre comida também. De lá para cá, o negócio cresceu e se profissionalizou. O Doce Mundo de Lili se especializou em biscoitinhos e cookies, que podem ser comprados prontos ou para assar. As embalagens são sempre caprichadas, latas e caixas fofas, e são ótimas opções de presentes.
Para o Natal: também foram pensados alguns produtos especiais para o Natal, como os mini cookies de frutas cristalizadas (aromatizados com raspas de casca de laranja), os gingerbread (biscoitos macios de mel com especiarias) e as Estrelas de Natal (os biscoitos de baunilha com canela que deram início à essa história). E dá para montar um kit com um pouquinho de cada coisa!
Como comprar: encomendas pelo e-mail psiu@docemundodelili.com.br. A lojlogo_docemundodelilia da fábrica está aberta desde o dia 3/12, das 10 às 17 horas, na Rua Iapó, 573, Casa Verde.
Entrega: as encomendas são retiradas na loja de fábrica ou entregues na cidade de São Paulo, com frete a consultar.
Para saber mais:
www.docemundodelili.com.br
http://www.facebook.com/docemundodelili/
http://www.instagram.com/docemundodelili/


THE CANDY CUP
(São Paulo, SP)

montagem_candycup_2016

Autodenominado um ateliê de doces, The Candy Cup comercializa opções variadas, que incluem pão de mel, brownies, brigadeiros, bolos, trufas, ovos de Páscoa, entre outros. Na Páscoa desse ano, me deliciei com o ovo recheado com beijinho, que era meu favorito na infância!
Para o Natal: além do catálogo regular, as estrelas do Natal serão os panetones recheados (de leite Ninho com Nutella, brigadeiro, bicho de pé, trufa, beijinho etc.), além dos panetones e bolos com decorações natalinas.candycup_logo
Como comprar: encomendas pelo e-mail thecandycup@hormail.com ou pelo telefone (11) 3667-5714.
Entrega: as encomendas podem ser retiradas no local (Santa Cecília) ou serem entregues com taxa calculada pela distância (e opção de Uber!).
Para saber mais:
www.facebook.com/thecandycupbrasil
Instagram: @thecandycup

 

:. Todas as fotos foram reproduzidas dos perfis do Facebook das marcas/iniciativas.
:. Este blog não comercializa nenhum produto. A ideia do post nasceu aqui.

 

 

 

 

 

 

 

Sobre presentes (Parte 0): a ideia

montagem_geral2

Desde 2008, quando criei esse blog, venho pensando mais sobre essa questão do consumo, tentando comprar menos, trocar mais, vender ou doar o que não tem tanta utilidade, enfim, viver com menos.  Organizei bazares, entrei em grupos de trocas pela internet e, particularmente desde 2015, aprendi a usar as bibliotecas públicas e, mesmo sem comprar livros, li muito mais!

Diante disso, essa época de fim de ano, de consumismo desenfreado, chega a dar até um certo arrepio. Mas não estou aqui para falar para ninguém comprar nada, pois, por outro lado, eu também ADORO dar presentes! Não pela questão religiosa das festas, no meu caso, mas porque gosto de presentear pessoas queridas como forma de agradecimento pelo que significam para mim.

Eu já fiz posts sobre o Natal, embalagens de presentes alternativas e também sobre trocas de presentes com coisas que estavam paradas em casa ou feitas por nós mesmos, mas hoje estou aqui para iniciar uma série de posts com sugestões de presentes.

No interior, minha irmã organizou um bazar em que minha mãe expôs suas produções em patchwork, meu pai vendeu licores e compotas, minha tia bolsas e alguns amigos suas peças de artesanato (aliás, se alguém se interessar, pode falar comigo! rs). Como não pude estar lá e inspirada por um post que anda circulando no Facebook de “compre do artesão, do pequeno produtor, da sua vizinha que vende cosméticos…”, vou recomendar alguns amigos empreendedores e cheios de talentos.

Pode parecer mimimi de politicamente correto, mas acredito que assim transferimos o dinheiro de grandes corporações (algumas que até usam trabalho escravo e a gente não sabe e/ou empregam matéria-prima que devasta o meio ambiente) para gente como a gente. Além de valorizar a arte, a criatividade, o feito a mão, o exclusivo.

Em breve, posts que vão de ilustrações e quadrinhos a panetones e outras delícias. Aguardem! 😉

Bazar Lavô tá Novo: retrospectiva (2008 – 16)

image_2016
Dois dos bazares que frequentei em 2016, como convidada. A do trabalho foi o primeiro que contou com participação de meninos (que foram meus principais clientes!).

Blog talvez seja igual casamento ou profissão escolhida na época do vestibular: ninguém começa pensando que vai acabar ou dar errado. E muitas vezes dá. Por outro lado, o formato bloguístico encantou inúmeros jornalistas, como eu, que podiam finalmente escrever o quê, como, quando e para quem quisessem.

Sei que o canal está meio ultrapassado – perdendo em popularidade para podcasts e YouTube – e muitos blogs passaram a ser patrocinados ou foram incorporados a portais de grandes grupos de comunicação, virando uma espécie de coluna mais descontraída. Mas quero falar das minhas principais experiências no ramo. Foi no boom blogueiro dos anos 2000 que o “Lavô tá novo!” nasceu, em 2008, juntamente com o “Órfã da Ofélia”, que fala sobre comida e respira por aparelhos.

Já lutei com meus dramas de consciência por escrever cada vez menos, porém hoje aceito que a vida é mesmo dinâmica, inclusive a de quem escreve e, principalmente, a de quem escreve sem pretensão. Viva a Liberdade! Feita minha desculpa esfarrapada da vez, me motivei a escrever esse post, pois estou às vésperas de mais uma edição do Bazar Lavô tá Novo, a nona oficial.

Nesses oito anos, as edições passaram a ser menos frequentes, sucumbindo às facilidades dos grupos de troca e venda do Facebook. Eles surgiram como uma maneira de se fazer um grande bazar com compradores e vendedores de toda a cidade, com encontros marcados nas estações de metrô para facilitar a logística para todas as partes. Consegui todos meus sapatos de inverno atuais assim, parte dos móveis da minha casa, livros, maquiagem, sabonetes… Foi um jeito de gastar pouco ou me desfazer de coisas que estavam paradas aqui em casa e que não tinham mais utilidade para mim: óculos de sol, roupas, Melissas, tênis, sapatos de salto, bebida, cachecóis…

A internet é mesmo muito prática, mas, convenhamos, nada substitui o calor humano. Em março, o pessoal do meu trabalho agitou um bazar num dia de reunião de equipe que foi um sucesso! Cometi o grave erro de etiquetar minhas coisas na hora (e perder tempo!) e mesmo assim vendi 12 peças e comprei duas.

Nesse último domingo, participei de um “bazarzão anárquico” realizado por uma amiga, que me fez matar a saudade dos velhos tempos. É sempre um momento de conhecer gente, dar risada, fazer bons negócios, trocas generosas e ver a energia circular. Comprei um sapato e troquei alguns lenços, porque, por mais que a gente tenha echarpes para se desfazer, a gente sempre quer umas novas bem estilosas. E ainda tem comidinhas gostosas e cantinho da doação.

Sábado que vem, às vésperas do Dia das Mães, eu e minha irmã faremos a edição rioclarense do Lavô tá Novo!, que, pela primeira vez, sai de São Paulo. Com o tempo, o evento também virou espaço para quem vende cosméticos, doces, faz massagem ou corta cabelo divulgar seus produtos e serviços. E assim a gente gasta menos, gera menos lixo, libera espaço no guardarroupa, impulsiona a renda das amigas e todo mundo sai feliz.

Como aquecimento para a próxima edição, uma retrospectiva dos bazares – provavelmente algumas datas estão erradas, então fiquem à vontade para me corrigir. Vale menção honrosa à Vania, que, depois de mim, foi a participante mais arroz de festa e ainda deve carregar o título de maior vendedora do bazar até hoje.

Quem quiser apoio para organizar o seu, pode me chamar!

bazar_dez09
A edição inaugural, em 2009, só teve gente querida! Lembro como uma estreia com o pé direito, com bolsas artesanais lindas e também como a edição responsável por me apresentar o perfume Nina Ricci, que compro até hoje. (Dez/08) Mais aqui e aqui…

II_bazar_abr09
O II Bazar Lavô tá Novo! foi o que realmente emplacou a ideia. Entre as minhas lembranças, ele está entre uma das edições mais divertidas. Não lembro de nada que comprei ou vendi, mas as risadas são inesquecíveis. (Abr/09) Mais…

O III Bazar Lavô tá Novo! foi a primeira edição fora de casa. Ainda segue com o título de melhor em termos de quitutes. Hoje, uma das irmãs abriu um negócio de doces e está alçando vôo com a The Candy Cup. Será que o BLTN! deu sorte? (Mai/10) Mais…

VIbazar_jan11
O IV Bazar Lavô tá Novo! – Ed. by Eti foi na região da Paulista e uma das donas do apê é a rainha trocas pela internet – ela que me apresentou esse mundo! Nesse, a venda de docinhos fez sua estreia com os biscoitos do Doce Mundo de Lili, que hoje faz o maior sucesso. (Jan/11) Mais…

O V Bazar Lavô tá Novo! – Ed. by Anna foi o primeiro com alta participação de crianças. Teve venda de cosméticos e a audiência mais fofa de todas! (Jun/11) Mais…

VI_bazar_14
Simplesmente não me lembro se não houve uma sexta edição ou se eu simplesmente não postei nada (alguém ajuda?), mas do VII Bazar Lavô tá Novo! me lembro bem. Foi em casa e teve direito a gente que mudou de país e deixou uma baita saudade. Nessa edição, consegui minha bota-favorita-da-vida, que usei até virar pó. (Jun/12) Mais…

foto2

VIII Bazar Lavô tá Novo! – By Cris & Isa (Jun/12) voltou a ser organizado pelas irmãs Fidelis e ganhou sua primeira edição em Higienópolis, porque a gente é chique. Fotos alguém tem? Pra fechar, a 8ª e última edição oficial foi by Rô e Natália. Não teve cobertura pós-evento, mas o Facebook me lembrou dessa foto dia desses. (Mar/13)

Como disse adeus à minha coleção de latinhas

IMG_8979

Com mais de 500 exemplares, minha coleção de latinhas vivia na casa dos meus pais desde 1991, quando, aos 13 anos, resolvi ter um hobby mais “adulto” do que a coleção de papéis de carta. Ela começou modesta, dividindo a estante com livros e perfumes, até ocupar prateleiras personalizadas em três paredes do quarto.

Cada item adquirido era uma comemoração. Minha tia-avó geógrafa, a mais viajada da família, sempre contribuía com refrigerantes, sucos e tônicas estrangeiros, vindos especialmente dos Estados Unidos e América Latina. Meu pai fazia a parte dele comprando um par de cervejas importadas no supermercado do mês – curioso que, sendo amante de cerveja, pouco contribuí com o as latas da coleção, pois não bebia na época.

Minhas irmãs tentaram criar suas próprias coleções, coletando tampinhas, pedras ou, a mais hilária, tecido – descobrimos ao pegar minha irmã caçula criança com uma tesoura na mão fazendo um belo furo no lençol da cama dela.

A vida segue, a gente vai para a faculdade, não volta mais para a cidade dos pais e acaba deixando uma parte da nossa história lá. Caixas com cartas, discos, fotos, bichos de pelúcia e, no meu caso, algumas centenas de latinhas.

IMG_8981IMG_8986

O processo

Nos últimos anos, venho repensando as reais necessidades de consumo e do acúmulo de bens materiais – o que me levou à criação desse blog, inclusive – e criei bazares, participei de grupos de trocas pela internet, vendi e doei grande parte das minhas roupas e sapatos. Da casa onde vivi até os 19 anos, me desfiz de roupas, brinquedos e material escolar, mas “a coleção” seguia firme e forte.

Estou passando por uma fase introspectiva, fechada no meu ninho aqui no interior e, hoje à tarde, tive um sobressalto: seria o fim de uma era. Não joguei tudo fora ainda, mas, de cara, já foram ensacadas mais de 300 latas. Separei algumas para amigos que pediram exemplares com valor sentimental ou por curiosidade profissional, além de algumas que ainda vou decidir o que fazer. Também tirei fotos para ajudar no processo de desapego e talvez fazer algum post para o meu outro blog, o de culinária.

Foi divertido lembrar de como as latinhas chegaram a mim, quais eram as minhas favoritas e como eu gostava de arrumá-las nas prateleiras – sim, havia uma lógica na minha cabeça. Destaque para a Coca-Cola do Rock’n Rio 2 e das Olimpíadas de 92, cervejas da Copa de 94, refrigerantes que saíram de circulação (Taí, Guaraná Brahma, Crush, Pop Laranja, Gini…), além da evolução do rótulo de cervejas nacionais através dos anos. Curioso encontrar etiquetas de preço na faixa de 3.200 cruzeiros por uma única latinha ou ver a roupagem antiga de cervejas que bebo hoje.

Me desfazer de algo que fez parte da minha vida por tanto tempo não foi exatamente fácil, porém, sem explicações, me pareceu o certo a fazer. E fiquei leve. “As melhores coisas da vida não são coisas”, como diz o grafite, e, no fim das contas, acredito que as lembranças que importam sempre seguem com a gente. Talvez essa decisão não me traga nada de revolucionário, mas, ao menos, me fez voltar a escrever.

Atualizado em 26/ago/15: uma amiga compartilhou esse post com um amigo colecionador e ele se interessou por tudo que eu quisesse doar. Pretende ficar com as que não tiver e repassar o restante para colecionadores iniciantes. Sábado deve buscar cerca de 350 latinhas. Fiquei feliz em saber que a coleção seguirá de certa forma.

IMG_9029IMG_9042

(Fotos: Paula R. Clique na imagem para vê-la maior)